quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Mamãe de menina


"Um dia eu contei seus dedos e beijei um por um."

Desejo do fundo do coração que a Naomi possa ter a experiência de ser mãe e em especial também  de uma menininha, porque o que sinto por ela e vivo com ela é muito bom! Mais do que querer que ela saiba o que sinto, quero que ela também tenha o presente de sentir e viver tudo o que só a maternidade proporciona.

Hoje reli esse livro lindo e, como todas as vezes, chorei. Não tem como não chorar.


O nome dele é Algum Dia, Alison Meghee e Peter H. Reynolds, Editora Martins Fontes. Ganhamos da minha amiga Val, como lembrança do nascimento da sua filha Ana Clara, que é 1 mês mais velha que a Naomi.
O livro é assim: uma mãe conta pra sua filha (já criança) lembranças de quando ela era bebê e imagina coisas que sua menina ainda vai viver na infância, na juventude e na vida adulta, quando seguirá seu caminho e algum dia também poderá sentir o que ela sente, sendo mãe.
Tem uma frase que diz: "Algum dia verei você escovar os cabelos de sua filha."
O livro é "uma ode simples mas muito intensa ao potencial do amor e da vida".


O meu marido e papai da Naomi tirou essa foto que ilustra o post ontem à noite e subiu no seu Flickr. Depois de ler e reler o livro e chorar e chorar e comentar na foto dele, resolvi registrar (e atualizar) aqui.


Vou lê-lo muitas e muitas vezes pra Naomi. E quem sabe "algum dia" poderei passá-lo para ela, quando estiver esperando uma menininha. Fará todo o sentido.




Pronto, agora eu encharquei o teclado. Procurando o link para colocar no título do livro, achei esse texto:

“E, quando chegar esse dia, meu amor, você se lembrará de mim”

Declarações de amor costumam ser delicadas como uma flor, mas tão resistentes como uma árvore centenária. Porque o amor real não exige contrapartida. É incondicional, portanto. O amor dispensa bela aparência, e se alimenta do próprio coração amoroso.
Algum dia é uma história e uma declaração de amor. Talvez o livro que mães de várias partes do mundo escreveriam para seus filhos. Mães que sonham com o futuro, vivem o presente e guardam com delicadeza a memória dos tempos que se foram.
A autora Alison McGhee, com frases curtas - mas cheias de sentimento - fala do amor de uma mãe por sua filha. Com o correr da vida entendemos que cada pessoa é singular, porém, mães amorosas são uma espécie única. Elas costumam lembrar toda noite que é preciso escovar os dentes, e fazer o dever da escola. Mas também adoram ler histórias e depois olhar a filha dormindo.
Elas (as mães verdadeiramente amorosas) também têm outra coisa em comum: o tal amor incondicional. Por isso, as frases delicadas da autora em
Algum dia são um passeio pela vida de mãe e filha. A primeira, sabendo, mesmo antes de acontecer, que aquela garotinha que já foi seu bebê terá muito o que viver. Vai sentir alegria e tristeza, enfrentar algumas dores e vitórias.
E também irá se arriscar para que sonhos se tornem realidade. De menina será adolescente, depois mulher, e possivelmente uma mãe amorosa. E o segredo do tempo é que ele passa, mas nos dá as delícias da memória. Por isso, essa mãe do livro
Algum dia nos remete a mães de todas as etnias, países, crenças. Ela carrega a memória da infância da filha – sabe que o tempo passa, mas nunca pára. Este eterno e irreversível processo pode nos levar a todos os lugares do mundo – a uma floresta escura, que é como o crescer, o que pode dar a sensação de estar perdido. Ou a delícia de balançar bem alto, uma sensação inesquecível que é também como uma comemoração, quando descobrimos que crescer pode doer um pouco, mas o ciclo da vida é compensador.
Todos crescem. Por dentro e por fora. Mãe e filha de
Algum dia partilham de um sonho – estar juntas acompanhando o tempo. A menina vira mulher; a mãe uma senhora. A menina enfrenta obstáculos, desfruta prazeres, fica triste, se apaixona.
E um dia a menina, que já é mulher, vai embora. Porque todos têm o direito de trilhar caminho próprio, fazer escolhas. A mãe sabe que a partida não é despedida. Que seu trajeto de mãe poderá ser refeito pela filha. Ela pode ter um bebê, e, assim como sua mãe, embalar o sono e acariciar os cabelos de sua filha. E uma lei que deveria ser natural da vida (infelizmente, nem sempre é) o bebê que se tornou menina, e que se tornou mulher, vai também envelhecer. E justamente, quando chegar esse dia, ela vai se lembrar da mãe, porque terá dentro dela as memórias da infância, da meninice e da juventude. E sentir toda a intensidade do amor entre mãe e filha. 


(Texto veiculado no Jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte. 
Fonte: http://www.wmfmartinsfontes.com.br/detalhes_assessoria_destaquemidia.asp?id=62)

17 comentários:

Letícia disse...

Que lindo, Teca!
Com certeza uma criança traz muitas alegrias na vida de um casal, especialmente a Naomi na vida de vocês!

Parabéns! Vocês merecem ser cada dia mais felizes! E eu vejo o quanto vocês tem aprendido com a Naomi, e ela com vocês!

Um beijo!

Denis disse...

sem palavras, quase chorei, sou um fã da banda do seu marido, e eu vi o RT q ele fez no twitter, e ai eu li no Flickr seu comentario, e agora poco vi o RT q ele deu do seu blog, parabéns. Obrigado

Tatiana disse...

Ai Teca!
Me inspirou muito mais o sonho de ser mãe!
Amo, amo,amo, amo, amo seus posters!!!
Vc é ótima nisso!

Beijos lindona!

Tati

Mel e Jasper disse...

Adorei seu relato sobre o livro...vi no flickr e vim conhecer seu blog que aliás passa uma leitura deliciosa. Eu ao contrario, sempre sonhei mais em ser mãe do que com o proprio casamento. Mas fui abençoada com um marido maravilhoso e que ama crianças tanto quanto eu....e estamos sonhando juntos com o nosso Davi pra 2012...Deus abençoe sua familia! Abraço.

Thais disse...

Ai Teca, que lindo! Quase chorei com o post, imagina lendo o livro. Muito sensível. Eu sonho, sonho de verdade mesmo em ter uma filha, menina, acho que pra viver com ela tudo o que não vivi com a minha mãe. Peço em oração e sei que Deus me dará no tempo certo. Sou casada há quase dois anos, mas ainda não posso viver esse momento. Lindo post, e muita felicidade pra vc e pra sua linda família.

Bjos!

Thais
tata_dri (do Twitter)

Thamy disse...

Sou fã de longo tempo da banda do Duca. Buscando conhecê-los (a banda) um pouco mais, acabei chegando a você que, óbviamente, é parte essencial do trabalho dele.

Há algum tempo acompanhando a família de vocês, passei a sentir um carinho estranhamente especial, a ponto de sentir a felicidade com cada alegria que eram abençoados; e a Naomi é parte imensa disso tudo.

Hoje, acabo acompanhando muito mais os seus passos (através de suas escritas e fotos, do blog, Twitter...) do que deles, em particular.

Posso dizer que amo essa família. Tenho aprendido tanto com vocês!

Um presente? Tenho me apaixonado pela idéia de ser mãe, algo que sempre me causou muito medo, a partir da forma como você expõe sua experiência, em particular.
Você é um exemplo de mãe, esposa, profissional e mulher. Não digo isso de qualquer jeito, mas de coração.

Não dá pra imaginar o Duca sem você ou sem a Naomi; a Naomi com outros pais além de vocês. Vocês foram feitos pra ficar juntos; é como se um fosse parte do outro, indivisível.

É um prazer poder acompanhar um pouquinho de tanta alegria!
Que Deus abençoe essa família tão linda de uma forma especial.

Beijo no coração.

Gisela disse...

Lindo texto,transbordando emoção e amor.

Flavia disse...

Olá,
Meu nome é Flávia e eu ñ sei como cheguei ao seu blog.Mas A-M-O,o que vc escreve.Tbem sou mãe de menina, Lavínia, 01 ano e 03 meses, e me identifico muito c/ o que vc escreve, suas experiências e até mesmo as suas dicas se encaixam c/ o que eu procuro.
Chorei até... lendo esse último post.Sou tão grata á Deus por ele ter me dado a Lavínia,claaaaaaaro que continuo amando o meu marido, mas depois do nascimento dela, verdadeiramente entendi o que significa amor incondicional.Se vc não escreveu isso aqui,escreveu algo beeeeeeem parecido!!
É muito bom saber que em outros lugares existem pessoas que têm sentimentos, alegrias e tbem angustias parecidas c/ a nossa.
Sua família é linda e que Deus continue abençoando á todos vcs e dando a vc essa sensibilidade p/ expressar o que muitas de nós(Mães Amorosas) sentimos!!
A paz Senhor!!
Abraço,
Flávia

Mônica disse...

Que lindoooooooo!!! Que emoção!
Tenho certeza de que a Naomi terá muito orgulho dessa mãezona super dedicada que ela tem...
Você,Teca, mãe de primeira viagem, serve de exemplo para muitas outras mães (eu!!!), pois faz PERFEITAMENTE o que toda mãe deve fazer por seu filho: dar todo amor, atenção, dedicação, educação, etc...
Parabéns por ser essa pessoa tão especial e nos ensinar tanto (só eu sei como!)...
Que Deus continue a capacitando e abençoando mais e mais!
Um super beijo para você e à Naomi!

Giovanna Borgh disse...

Tá, e só eu quase chorei lendo mesmo sem ter filho...rs

vc é perfeita para ser mãe de menina!!! Deus te deu um presentão mesmo, sabe exatamente o que é melhor para você.

Eu queria ler esse livrinho, mas vou esperar até me tornar mãe, com a dádiva de Deus.

Ah, e lembrei de uma pregação do Ari, que ele diz que Espírito é uma palavra feminina e o/a relaciona com mãe. Pois ele nos conduz, intercede e nos acolhe.

Isso tudo é muito lindo!!!

Mulher Moderna disse...

Ah Teca, Naomi será amelhor menina do mundo, tendo uma mãe tão MODERNA e dedicada!

Tenho orgulho de vocês,família que amo muito!

Beijo Teca, beijo Naomi!

twitter/missblahnik

Mari disse...

gente, que lindo! vou procurar esse livro a-go-ra!
beijos

Lilian Amorim disse...

Que lindo tudo que escreveu e esse texto é de uma sensibilidade imensa. Será que tem um para mãe de meninos? Vou pesquisar :) e quando tiver uma menininha eu quero um desse :D
Vc parece ser uma super mãe...dedicada, amorosa, antenada.
Espero me sair tão bem quanto vc quando meu pequeno nascer.

Bjs e não demora tanto para escrever :)

Kamilla disse...

Que fofo! Deu até vontade de ler o livrinho!

Quando eu tiver minha filhinha de verdade eu leio pra ela! rs


PS: Amo seus posts mas nunca comentei aqui. Não some não que eu sinto falta!
Beijão Deus abençoe sua família! (=

Estava Perdida no Mar disse...

O bom de tudo isso é que uma criança criada com tanto amor...com certeza resultará num adulto melhor. E é disso q o mundo precisa. Ah, se toda mãe soubesse amar assim. Ah, se cada um de nós tivesse tb a mesma capacidade.
Parabéns

Ah, acho q o dia q vc for mãe de menino...a sensação será a mesma q ser mãe de menina...rs.

Flah disse...

é,realmente,ser mãe já é maravilhoso e de menina entao,não tem preço hehehehe.Minha filhota hj é minha amiga,pega minhas roupas,minha maquiagem,meus acessorios,conta sobre suas "paixões" rsss,minha comanheira pra tudo,é muito engraçado e ao mesmo tempo muito gostoso viver isso,cada fase uma experiencia nova,eu aprendo muito com a Rha.Todas as fases a gente tem q aproveitar ao maximo,pq passa tão rapidinho neh.
bjus

Amanda disse...

Que lindo post!! tenho acompanhado vcs pelo twitter e blog... sonho em ser m~e de menina tb! vc é muito boa nisso! Parabéns! @amanda_lucena