quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Naomi e os sabores

Primeiro, preciso dizer que a Naomi dormiu a noite passada inteirinha! E agora também está indo super bem. Acho que minha filhinha está voltando ao normal, ufa!!!


Agora, vamos falar das frutinhas. Decidi que ela poderia sim conhecer novos sabores antes dos seis meses, afinal, já tinha sentido o sabor da Funchicórea, das vacinas, do Ad-til, do Tylenol, por que não das frutinhas?

Não mudamos exatamente nada na amamentação, toda nutrição dela continuaria vindo só do leitinho da mamãe.

Foi tudo uma grande brincadeira, com a família, durante as festas de final de ano. A Naomi já experimentou, nessa ordem: pêssego, maçã, banana, pêra (com acento sim, senhor), laranja, gelatina, iogurte, mamão e água. Acho que não esqueci de nada. Hehehe.

Eu achei bem legal que ela é muito curiosa, tudo é uma grande novidade. Pra nada ela fez escândalo. Ela fez caretinhas, cuspiu, fechou a boca e quis mais. O que ela mais gostou até agora foi banana.

Daqui meio mês começaremos, de verdade, a introdução dos novos alimentos.


Ah! Aos cinco meses ela mede 63 cm e pesa 6,940 Kg.




Banana

Fechando a boca pra banana

Pêra

Pêra

Mais banana

Pronto, gostou

(Todas as fotos lindas aí de cima são da minha prima Tania Nacamura - sim, é com C porque erraram no cartório)



Iogurte de côco

Mamão

Água



E um filminho dela comendo... banana! Hehehe.



15 comentários:

Anônimo disse...

Oi Ester,

Que bom que ela dormiu!!!Aleluias! Deve ter sido só a readaptação mesmo. Hoje de madruga o João fez uma variação de ficar acordado das 2 às 3:45hs. Que meigo...

A Naomi tá uma fofa com babador de morango. E a alegria comendo a bananinha...

Abraços,

Rebeca

Tati disse...

Ai meu Deussss!!
Muita fofa ela viu??
Descobri seu blog um dia desses pelo o da Iana...
Gosto muuuuito!!
Não trenho filhos ainda, mas quero ser agraciada por essa benção que é a maternidade...

Deus te abençoe e te aperfeiçoe!
Beijos

Tatiana Claudino

Mari disse...

a pêra (com acento!) não fez muito sucesso, né?
e essa roupinha de morango, que coisa fofa! super combinou com o post...

teca, valeu pela dica da loja aqui em paris, vou procurar e depois te conto!

bjs!

Anônimo disse...

Que bençao..sua filha...tao bonitinha!!

Estava Perdida no Mar disse...

Meu Deus, q carinha ela fez pro pessêgo...rs.

Ah, Tequinha...conta sua experiência com a amamentação. Todo mundo diz q é bom para o bebê, mas tb é um grande elo para a mãe. Conta pra gente

Likinha disse...

Oi Ester,

Nossa adorei a carinha da Naomi descobrindo os sabores, hehe.

Ainda não sou mãe, mas pelo que vejo ser mãe é a melhor coisa do mundo depois de se casar, ne?

Que Deus possa abençoar vc, seu marido e a Naomi grandemente.

Fique com Deus

Thayane

Pan disse...

Ai que saudades da Naomi!!!
Esta fase das descobertas tá sendo muito divertida né? Me sinto triste por não poder acompanhar tão de perto, mas isso vai mudar, eh!!!!
Mas por ora, fico aqui, cassando as novidades no blog e no orkut, todo dia, várias vezes ao dia, e quando não tem nada novo, revejo tudo, hehehe
Beijão pra vcs...

Estava Perdida no Mar disse...

Ah, agora que li ali ao lado que nem era seu grande sonho ser mãe. Nossa, eu achava exatamente o oposto. Podia contar para nós como é que foi mudando de opinião.
Bjs

Leiliane Lopes disse...

oique lindo relato.

Dei um selo para seu blog passa no meu e pega.´
Esses selos é bom para divulgar outro blogs.

Deus abençoe vcs.

Gabriela e Karina disse...

que linda que a Naomi está... quando a Maria tinha uns 5 meses e meio eu também dei papinha, dei uma banana, mas dei papinha mesmo, salgada.
Maria sempre quis comer, ficava loucona quando via a gente comendo, então pq deixar a coitada sofrendo né? dei papinha, o importante é continuar a amamentar, de resto, só caras e alegrias. E quanto ao sono, quando fui viajar, a Maria ficou sem comer durante uma semana inteira, não queria comer nada, nem água, ainda bem que eu dou peito, senão nem sei o que faria, e quando voltei pra casa depois de uma semana, ela dormiu muito mal, nossa, não queria de jeito nenhum dormir no berço no quarto, colocava ela lá, ela dormia 5 minutos e acordava, foi um sufoco durante umas duas semanas, depois passou, ela dorme um monte, mas dorme tarde, tipo umas meia noite, uma da manhã.
então, dá uma olhada lá nos meus blogs, um dos slings e outro das aventuras de slings hehe

ah, pera a maria odeeiiiaaa.

beijosssssssssss

Márcia Haydée disse...

Olá, cheguei no seu blog depois de passar pelo da Paula Futema... mas o comentário que está lá é de 2008... não entendi... acabou??
Enfim, sua filha é uma lindeza, que coisa mais fofa, parabéns! Tenho uma pequenina de 1 ano e 2 meses, aparece no meu blog qualquer hora.
Pode parecer loucura, mas quando a Naomi estiver comendo tudo direitinho, ofereça suco de abacaxi com uva e também caju com beterraba. Quando me contaram eu achei uma doideira, mas a Nandinha amou. Mas só na época que puder misturar frutas nos suquinhos. Beijão e tudo de bom!

Renata disse...

Amei seu blog, sua filhinha é uma princesa. Meu André manda beijinhos...rs!
E que bom que ela voltou a dormir...eu tb tive uma fase complicada, mas agora o soninho do pequeno já voltou ao normal de novo.
beijinhos, Re

Sempre em Trânsito disse...

Muito interessante o blog, conteúdo inteligente e layout bacana. Parabéns!

Abraços...

LUIZA PASSOS B. SCHEEPMAKER disse...

Oi Ester!!!
Olha mandaram esse artigo para uma lista e achei interessante...por que as vezes damos coisas para os pequenos e só depois nos tocamos que pode não ser tão legal...
E como vi que a Naomi gosta de gelatina..ai vai...
Eu sei que tem como fazer gelatina natural..vou descobrir depois te passo!!

03/03/2009 - Folha de S. Paulo

Para associação, gelatina não deveria ser consumida por crianças; empresas fabricantes dizem seguir legislação em vigor no Brasil

Apesar de ser uma sobremesa muito consumida por crianças, a gelatina não deveria fazer parte da alimentação infantil. É o que afirma a Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) após avaliar 11 pós para preparo do produto sabor morango: quatro na versão tradicional, quatro na versão diet e três na versão zero.

Por conterem adoçantes, as versões sem açúcar já não eram recomendadas para crianças saudáveis. Mas o levantamento mostrou que mesmo as versões tradicionais não são indicadas.

Um dos problemas é que duas das marcas (Royal e Dr. Oetker) possuem adoçante mesmo nas versões tradicionais. Segundo a Pro Teste, a informação não tem o destaque necessário no rótulo. Nos dois casos, as embalagens trazem personagens ou promoções voltados para o público infantil.

"A quantidade de adoçante que cada um deve ingerir por dia é calculada com base no peso da pessoa. No caso da criança, é bem mais fácil atingir a dose máxima. Por isso, a não ser que ela seja diabética ou tenha acompanhamento de um especialista, não deve ingerir adoçantes", diz a nutricionista Manuela Dias, pesquisadora de alimentos da Pro Teste.

Outro problema detectado foi excesso de açúcar. A média nas versões tradicionais foi de 7,9 g por porção, que equivale a um copo, ou 120 g, de gelatina pronta. O valor ultrapassa até a quantidade que adultos devem consumir: no máximo 7,5 g em um lanche. Para crianças de um a três anos, o valor é de 3,9 g. O produto da Bretzke foi o mais açucarado: 10,9 g por porção.

A Pro Teste destaca outra questão que considera preocupante: todas as gelatinas tinham o conservante amarelo crepúsculo, que vem sendo relacionado à propensão à hiperatividade infantil. No Reino Unido, a substância é proibida.

As crianças são as mais vulneráveis aos corantes em geral, diz a nutricionista Edira Gonçalves, professora da UniRio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro). Segundo ela, o consumo excessivo pode debilitar o sistema imune, favorecendo doenças como gripes.

A nutricionista lembra que a gelatina é apenas um dos produtos ricos em corante no mercado. Ela orientou uma pesquisa, publicada em 2008 na revista "Ciência e Tecnologia de Alimentos", que avaliou o consumo de gelatina, refresco em pó e refrigerante por 150 crianças. Concluiu que esses alimentos são muito comuns na dieta infantil e introduzidos bem cedo: em relação à gelatina, até um ano de idade em 95% dos casos.

Pouco nutritiva

Se a presença de colágeno é o motivo para dar gelatina às crianças, Manuela Dias diz que não vale a pena. A quantidade encontrada não ultrapassou 2 g -apesar de não haver consenso, a Pro Teste diz que alguns estudos sugerem que seriam necessários 10 g diários para haver benefícios. "Quem consumir com essa finalidade está se enganando. Uma pessoa saudável consegue repor o colágeno apenas com uma dieta normal, rica em proteínas."

Para Dias, a gelatina é "um pó de aditivos, corantes e edulcorantes", e os pais devem preferir alimentos mais saudáveis, como iogurte e frutas. "Como a gelatina é docinha e colorida, as crianças gostam. Mas é um alimento totalmente artificial, não tem nada de morango, por exemplo, só o aditivo."

Ela diz que não há problema na ingestão de gelatina por adultos -pode ser uma boa opção para quem quer emagrecer, por exemplo. "As pessoas só não devem pensar que estão ingerindo algo nutritivo."

Além das questões nutricionais, foram constatados problemas em rótulos, como falta de informação sobre a presença de sódio e falta da data de fabricação -o dado não é obrigatório, mas a Pro Teste recomenda. A associação defende que se crie uma norma para regular gelatinas que defina parâmetros como quantidade de açúcar e de colágeno.

Frase

"A gelatina é um pó de aditivos, corantes e edulcorantes. Como é doce e colorida, as crianças gostam. Mas é um alimento totalmente artificial, não tem nada de morango, por exemplo, só o aditivo"

MANUELA DIAS

nutricionista da Pro Teste

Empresas dizem seguir a legislação

A Kraft Foods Brasil S.A., fabricante das gelatinas Royal, e a J.Macêdo, que fabrica a Sol, disseram seguir as normas vigentes na legislação brasileira.

A Kraft diz que os edulcorantes e os corantes usados são aprovados para utilização em alimentos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A Kraft diz ainda que não informa a data de fabricação no rótulo porque a lei não exige isso -a empresa informa o lote e a data de validade.

Quanto ao rótulo, a J.Macêdo diz que modernizará seus equipamentos para deixar os dados mais claros para o consumidor.

Bretzke

A Bretzke Alimentos diz que os próximos rótulos terão o teor de sódio. Informa ainda que melhorará a informação sobre data de fabricação e validade.

Sobre o excesso de açúcar, a empresa diz que a quantidade apresentada é inferior à recomendação diária da substância e que a absorção de açúcar varia nas pessoas. Afirma ainda que lançou uma gelatina com 22 g de colágeno e que não ressalta "o apelo do colágeno" em outras linhas. Sobre o corante amarelo crepúsculo, diz acreditar que não há consenso científico para tirar a substância da fórmula.

Doce Menor e Oetker

A Gold Nutrition diz que a gelatina Doce Menor é voltada para adultos diabéticos ou que queiram controlar o consumo de açúcar. A empresa disse que desconhece a associação entre o corante amarelo crepúsculo e a hiperatividade e que buscará se informar sobre o tema. A Dr. Oetker não respondeu à solicitação da Folha

Beijocas
Fe

Rejane - Fotografia disse...

Tequinha, atualiza aqui!!! hehehe
Sempre bom ler suas histórias.
Beijos.